domingo, 8 de agosto de 2010

PROJETO - REVISTA - APRENDENDO A USAR O COMPUTADOR E A INTERNET COM SEGURANÇA

TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO: ENSINANDO E APRENDENDO COM AS TIC
PROFESSOR TUTOR – Thanya Cátia Dias
CURSISTA – Nadijêna Aparecida de Oliveira
ATIVIDADE: 1.6
TEMA: Projeto – Revista – Aprendendo a usar, com segurança, o
Computador e a Internet
Ano: 2010
Unidade Letiva: II
Escola de Aplicação: Colégio Estadual Fred Gedeon
Público Alvo: 6ª e 7ª séries
Duração: 08 aulas de 50 minutos
Área de Conhecimento: Língua Portuguesa
Tema da Unidade Letiva: Convivência Familiar

Recursos Tecnológicos: Computador, pendrive, impressora, scanner, câmera fotográfica, aparelho de som e CD

Professora: Nadijêna Aparecida de Oliveira
Informação ao Professor:

Essa sugestão de aula além propor a pesquisa, reflexão e produção escrita embasada numa temática que trata da importância do computador como instrumento de comunicação e os cuidados que o usuário deve ter na sua utilização, pretende, ainda, subsidiar o monitoramento dos pais sobre seus filhos usuários dessa ferramenta, colaborando para o estreitamento da relação escola/família/comunidade, de modo que a escola cumpra, na prática, sua função de educar de forma integral.

Etapas:

1. Canto da música

2. Leitura silenciosa e reflexão

3. Leitura dirigida

4. Discussão do tema tratado na música e exploração do conhecimento prévio do aluno

5. Atividade de interpretação escrita

6. Correção da atividade

7. Planejamento da pesquisa

8. Montagem dos textos da revista (sumário, listagem, resumo, etc.)

9. Produção de dedicatória

10. Finalização da revista (digitação) e troca como colegas para avaliação

11. Entrega aos pais para apreciação/avaliação dos alunos

12. Entrega ao professor para avaliação do trabalho

Objetivos:

A ênfase nos objetivos proposto se dá pelo fato de que neles percebe-se, claramente o foco no desenvolvimento das habilidades relacionadas ao ensino aprendizagem de leitura, a interpretação e produção textual em coerência com os conteúdos proposto para aula.

Assim os alunos devem ser capazes de:

· Valorizar a leitura como fonte de informação, via acesso de aos mundos criados pela leitura e possibilidades de aprendizagem a partir da associação das convivências experimentadas nestes mundos com a realidade atual.

· Valer-se da linguagem para melhorar a qualidade de suas relações pessoais, sendo capazes de expressar seus sentimentos, idéias e opiniões, bem como de acolher, interpretar e considerar as dos outros, contrapondo-os quando necessário.

· Utilizar a linguagem como instrumento de aprendizagem, sendo capaz de selecionar informações para produzir textos coerentes orais e escritos, tais como sumários, dedicatórias, resumo, listagem, etc.

Metodologia:

· O professor convida os alunos a participarem de uma aula diferente; uma aula com música.
Distribui a música impressa, coloca o CD, e todos ouvem e cantam juntos.

· Solicita a todos que façam uma leitura silenciosa do texto (música) refletindo sobre o tema.

· Dando seqüência, realiza-se uma leitura dirigida em que cada aluno lê um verso.
(Como o número de versos é incompatível com o número de alunos, faz-se um jogo de repetição dos versos da última estrofe, de modo a envolver toda a turma na leitura).

· Inicia-se, então, uma conversa com a classe sobre o tema tratado na música a partir de questionamentos a exemplos desses que se seguem, de modo a explorar o conhecimento prévio dos alunos:

- A música chama a atenção para o cérebro eletrônico. O que é na verdade o cérebro eletrônico?
-Quem sabe usar o computador?
-Onde, como e com quem aprendeu a usá-lo?
-Você tem computador em casa?
-Você considera o computador um instrumento útil? Por quê?
-Que benefícios podemos ter com o uso do computador?
-Em que o computador tem melhorado nossa vida?

· Realiza-se a interpretação escrita, cuja é entregue em material impresso com questões do tipo:

1. De acordo com a música, “Cérebro Eletrônico” de Gilberto Gil, de que maneira o computador atua em nossas vidas?

2. Como você explica os versos a seguir?

“O cérebro eletrônico faz tudo
Faz quase tudo
Faz quase tudo.”

3. De acordo com a música descreva o eu lírico do poema e o computador estabelecendo uma comparação entre ambos.

4. A que os versos a seguir se referem?

“Que cérebro eletrônico nenhum me
dá socorro;”

5. Você concorda que o computador contribui para melhorar a comunicação entre as pessoas? Justifique sua resposta.

6. De que maneira o computador tem facilitado a vida das pessoas em casa, no trabalho, na escola e no seu cotidiano? J

7. ¨O computador é uma ferramenta que só trouxe benefícios para a humanidade. Você concorda ou não com essa afirmação.¨ Justifique sua resposta?

8. Relacione alguns cuidados que devemos ter no uso do computador.

· Corrige-se, oralmente, a atividade, incentivando a turma a contribuir com a exposição de suas respostas, de modo que façam associações, comentem, ampliem e corrijam, quando necessário, interagindo uns com os outros através das trocas. O professor fecha essa etapa fazendo um comentário sobre a necessidade de conscientização para os cuidados no uso do computador e da Internet, e para o acompanhamento e orientação dos pais as crianças e adolescentes.

· Combina, então, com a turma que para a aula seguinte deverá realizar uma pesquisa sobre a importância e os cuidados que se deve ter no uso do computador, e sobre de que maneira os pais devem proceder para acompanhar e orientar os filhos no seu uso.
Para isso, o professor escreve no quadro os temas e a lista de sites que deverão consultar. E informa-os que utilizarão o conteúdo da pesquisa para criar uma revista e que por isso deverão trazer alguns exemplares, de preferência revistas menores, com pouco conteúdo, apenas para servir de modelo.

· O professor retoma a aula, vistando as pesquisas nos grupos. Em seguida sugere que foleiem as revistas para observar os tipos de textos que as compõem, sua distribuição e etc. E a partir daí, passa a orientar a turma sobre como montar a revista escrevendo esse roteiro no quadro: capa, contra-capa, dedicatória, sumario, textos/listagem - “A importância do computador em nosso dia-a-dia”, “Dicas de segurança para uso do computador e/ou da Internet ”, “Cuidados que os pais devem ter com seus filhos usuários do computador” -, apreciação dos pais, apreciação dos autores (esses temas aparecem no alto, cada um em uma página, seguido de linhas, para que o texto seja manuscrito após a finalização da revista que chegara a mão dos pais; numa página os pais escrevam seu comentário sobre a revista, na outra, os alunos fazem uma avaliação do trabalho realizado. Só então chegará a mão do professor para sua apreciação.), galeria dos autores (corresponde a/as página(s) onde aparecem as fotos dos autores seguidas pelos dados biográficos de cada um, que o professor orienta sobre quais são).
*Os textos nos parênteses devem expostos apenas oralmente, a título de explicação.

Ao lado desse roteiro o professor, com a participação dos alunos, monta o sumário da revista. Para casa, pede que visitem a sala de leitura da escola e copiem a dedicatória de alguns livros para trazer na aula seguinte. Orienta-os para que iniciem a etapa de edição da capa, digitação dos textos, escolhas das ilustrações e etc. e tragam o material impresso ou em CD para que seja revisado em sala de aula.
Formam-se os grupos, e o professor pede, então, que façam o resumo de cada assunto pesquisado, montagem de listagens das dicas e cuidados, e orienta-os sobre como fazê-lo expondo sobre a técnica, divisão da produção entre os diferentes membros do grupo, de modo que todos produzam juntos e, no decorrer da atividade, vai de um grupo a outro, tirando duvidas, revisando com a turma a produção.

· Dando seqüencia, o professor pede que os grupos leiam as dedicatórias pesquisadas em voz alta, comenta-se apontando as que consideram mais interessantes, bem como sobre a quem possam dirigir as suas.
O professor pede que cada grupo redija sua dedicatória e, ao mesmo tempo se põe à disposição para ir fazendo a revisão do material impresso em casa. Lembra que a revista deve ser concluída, encadernada, e trazida na aula seguinte para que sejam trocadas nos grupos de modo que sejam apreciadas por todos. Só então será presenteada aos pais, quando, após lerem-nas, farão sua apreciação (pais analfabetos farão o comentário oralmente e o filho fará o registro por eles), depois o filho/aluno faz a sua. Combina a data para a entrega da revista ao professor para que seja feita a avaliação do trabalho.
O professor pode sugerir aos alunos que coloquem a letra da música ¨ Cérebro
eletrônico ¨, de Gilberto Gil, na contracapa.

Avaliação:

· Deverá ser feita observando todas as participações dos alunos no processo, considerando todas as suas produções, sejam orais ou escritas (discussões, exercício escritos, resumos, pesquisas, comentários, dedicatórias, textos avaliativos), bem como, interesse, participação, assiduidade e empenho na realização das atividades.

Referências:

· HTTP://www.colegimax.com.br./dicas/segurança_internet.pdf
· HTTP://www.seguranet.min-edu.pt/
· HTTP://www.infowester.com/dicasusocomp.php
· HTTP://www.terra.com.br./informatica/especial/cartilha/capa.htm
· HTTP://www.dijap.com.br
· HTTP://www.educacaoadventista.org.br/pais/index.php?option=com_content&task=view&id=628Itemid=2
· HTTP://www.compute-rs.com/pt/conselho-267880.htm
· HTTP://cartilh.cert.br/checklist/
· WWW.internetsegura.org

Anexo:

MÚSICA: CÉREBRO ELETRÔNICO
(Gilberto Gil)

O cérebro eletrônico faz tudo
Faz quase tudo
Faz quase tudo
Mas ele é mudo

O cérebro eletrônico comanda
Manda e desmanda
Ele é que manda
Mas ele não manda.

Só eu posso pensar
Se Deus existe
Só eu
Só eu posso chorar
Quando estou triste
Só eu

Eu cá com os meus botões
De carne e osso
Eu falo e ouço
Eu penso e posso

Eu posso decidir
Se vivo ou morro por que
Porque sou vivo
Vivo pra cachorro e sei
Que cérebro eletrônico nenhum me
da socorro
No meu caminho inevitável para a
morte.

Porque sou vivo
Sou muito vivo e sei
Que a morte é nosso impulso
Primitivo e sei.
Que cérebro eletrônico nenhum me
da socorro.
Com seus botões de ferro e seus
olhos de vidro.

AUTORIA DE OBJETO HIPERMIDIA


PROINFO 120 – TECNOLOGIAS NA EDUCAÇAO: Ensinando e Aprendendo com as TIC.
NTE 05 – Núcleo de Tecnologia Educacional 05 - Itabuna
Tutora: Thanya Dias
Atividade 3.5 – Autoria de Objeto Hipermídia
Grupo: Genivaldo – Edvanise – Juscélia e Nadijena
www.eproinfo.mec.gov.br

ATIVIDADE 3.5 – AUTORIA DE OBJETO HIPERMÍDIA

DIA DA AMIZADE

O Dia do Amigo, celebrado a 20 de julho, foi primeiramente adotado em Buenos Aires, na Argentina, com o Decreto nº 235/79, sendo que foi gradualmente adotado em outras partes do mundo.
A data foi criada pelo argentino Enrique Ernesto Febbraro. Com a chegada do homem à lua, em 20 de julho de 1969, ele enviou cerca de quatro mil cartas para diversos países e idiomas, instituir o Dia do Amigo. Febbraro considerava a chegada do homem a lua "um feito que demonstra que se o homem se unir com seus semelhantes, não há objetivos impossíveis". Assim, durante um ano, o argentino divulgou o lema "Meu amigo é meu mestre, meu discípulo é meu companheiro"
Aos poucos a data foi sendo adotada em outros países e hoje, em quase todo o mundo, o dia 20 de julho é o Dia do Amigo, é quando as pessoas trocam presentes, se abraçam e declaram sua amizade umas as outras, na teoria.
No Brasil, apesar de não ser criada por lei, o dia do amigo é comemorado popularmente em 18 de abril. No entanto, o país também vem adotando a data internacional, 20 de julho, sendo inclusive instituída oficialmente em alguns estados e municípios

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Dia_do_amigo

Porque a escolha desse tema?

Escolhemos este tema para realizar a nossa atividade porque entendemos que o relacionamento entre as pessoas está cada vez mais distanciado conosco, proposta para que os laços possam cada vez mais ser estreitados, uma vez que o envolvimento, o abraço as palavras de conforto e de estima estão ao longo do tempo ficando desprezada em nome de um mundo tão globalizado e de competições, esquecendo do afeto, do amor, e do encontro entre pessoas.
Pois, os melhores amigos muitas vezes se conhecem mais que os próprios familiares e se tornam confidentes. E para atingir esse grau de amizade, muita fidelidade e confiança são depositadas. Essa é, portanto, a nossa proposta, que envolveu toda a escola.
1º Momento:

Recepção dos alunos feita pelos professores e/ou equipe da escola no auditório ou sala da Unidade escolar com as boas vindas e felicitando-os pela presença r convidando-os que tomem os seus lugares nas mesas previamente arrumadas.

2º Momento:

Perguntar para os presentes o que é “Ter amigos e ser amigo”, partilhando as colocações de todos, dispondo-os em círculo com uma música de fundo “Impossível de esquecer” que se encontra no Site: http://search.4shared.com/q/AgwD/1/mp3/impossivel+de+esquecer
Neste momento também foi realizado um amigo-secreto de Chocolate onde todos se integraram e partilharam momentos de descontração e de troca de bombons (neste momento colegas falaram sobre o ter amigos e ser amigo).

Impossível de Esquecer
Eyshila - Composição: Eyshila
Amigo é muito mais
Do que alguém pra conversar
Alguém pra abraçar.
Amigo é uma benção
Que vem do coração de Deus
Pra gente cuidar.
É assim que você é pra mim
Como uma pérola
Que eu mergulhei pra encontrar
É assim que você é pra mim
Um tesouro que pra sempre eu vou guardar.
Amiga, eu nunca vou desistir de você
E pela a tua vida eu vou interceder
Mesmo que eu esteja longeMeu amor vai te encontrar
Porque você é impossível de esquecer.
Eu acredito em você
Eu acredito nos sonhos
De Deus pra tua vida, amiga
Eu oro por você
Porque a tua vitória também é minha
Encontra-se no site: http://letras.terra.com.br/eyshila/1162481/
3º Momento:

Realizar com os alunos presente a dinâmica “Para ter amigos é preciso” cujo objetivo é refletir sobre a amizade.
Dinâmica - Para ter amigos é preciso...
Objetivo: Refletir sobre amizade.
Material: 10 balões coloridos, etiquetas colantes. - Colar nos balões, etiquetas repetidas com as palavras: perdão, respeito, saber ouvir, diálogo, atenção, solidariedade, sinceridade, cooperação, lealdade, justiça etc.- Lançar os balões para o alto, pedindo ao grupo para que não os deixe cair.- Após alguns minutos, ordenar que parem, de forma que quem pegar um balão, examina as palavras, retira uma etiqueta e comenta sobre o conteúdo da mesma e que relação tem com a amizade.- Finalizar sintetizando as idéias e com uma música Amigo ou outra.
4º Momento:
Apresentação de uma mensagem intitulada “Amigo Aprendiz” ( do Padre Zezinho) no Data Show encontrada no site: http://www.esoterikha.com/dia-dos-namorados/mensagens-do-padre-zezinho-para-o-dia-da-amizade-amigo-aprendiz.php seguido de breves colocações por um professor e/ou aluno.

5º Momento:

Momento da fotografia. Alunos e professores reunidos fazendo registros dos melhores momentos da festa. Integração com todos e descontraindo-se através de aproximações entre todos, e algumas apresentações artísticas feito pelos alunos.

6º Momento:

Realização da “dinâmica do dado amigo tarefa” fazendo integração de formas lúdica, permitindo o aparecimento da espontaneidade e amizade no evento.
DINAMICA DO DADO AMIGO TAREFA
Objetivos: Integrar de forma lúdica os participantes de um evento festivo; Permitir o aparecimento da espontaneidade e amizade no evento; eDiagnosticar fatores da personalidade dos integrantes. O que irá precisar: 1 cubo de papelão de 30 cm que possa ser jogado no chão pelo grupo. Cada face deverá conter uma atividade a ser cumprida ou um número que corresponda a tarefa a ser realizada. No dado poderá ter atividades como: 1. Abrace todas as pessoas, uma de cada vez e depois todas ao mesmo tempo; 2. Conte uma piada sem graça em 30 segundos ou faça uma careta monstruosa; 3. Imite, fisicamente, um animal durante 1 minuto, fazendo o som correspondente; 4. Faça uma declaração de amor, durante 1 minuto, para uma pessoa do mesmo sexo, olhando para os olhos dela e segurando nas mãos dela; 5. Imite alguém do grupo e os participantes têm que identificar quem você está imitando; 6. Cante, durante um minuto, uma música super conhecida, mas brega, que todos cantem com você.

Desenvolvimento: Todos em círculo e com o dado-tarefa no centro. Cada participante deverá jogar o dado e cumprir a tarefa que cair. Caso não seja feita deverá pagar uma prenda e assim por diante até todos terem participado. Variação: Poderá ser montada uma rodada em que os participantes coloquem numa caixa, as tarefas que não gostariam de realizar, numerados de 1 a 6. De acordo com o resultado do dado (numérico ou de símbolos) quem jogou o dado deverá escolher um papel do número correspondente. Termina-se a dinâmica de grupo, assim que todos tenham executado pelo menos uma tarefa.

7º Momento:

Mensagem de encerramento para todos os presentes. Vídeo mensagem (Amizade) retirada do You tube http://www.youtube.com/watch?v=xTsrk4SACvU apresentando as considerações finais e agradecendo a todos pela presença e o momento tão forte de integração.

RELATÓRIO HIPERMIDIA DIA DA AMIZADE


PROINFO 120 – TECNOLOGIAS NA EDUCAÇAO: Ensinando e Aprendendo com as TIC.
NTE 05 – Núcleo de Tecnologia Educacional 05 - Itabuna
Tutora: Thanya Dias
Atividade 3.5 – Autoria de Objeto Hipermídia
Grupo: Genivaldo – Edvanise – Juscélia e Nadijena
Realizado no Colégio estadual Fred Gedeon – Floresta Azul
Turmas do Ensino Fundamental Nível II e Ensino Médio
Data: 20 de julho de 2010.
www.eproinfo.mec.gov.br

RELATÓRIO – ATIVIDADE SOBRE O DIA DA AMIZADE

O Colégio Estadual Fred Gedeon já tem como atividade fixa dentro das suas atividades do ano letivo, a comemoração do Dia da Amizade e, o nosso grupo achou pertinente aproveitar este momento tão ímpar na escola para que pudesse realizar a atividade proposta. A atividade foi muito interessante, uma vez que envolvemos toda a escola e, como sempre o envolvimento dos alunos foi algo que deixou todo o grupo, bastante feliz e satisfeito, pois a resposta sempre foi positiva, pois a cada ano, os alunos esperam este momento do Dia da Amizade para que possa fazer apresentações e trocar mensagens entre colegas. O envolvimento aconteceu desde o momento da realização de dinâmicas, como também de alguns números artísticos.
A compreensão dos alunos para com a proposta foi de fácil entendimento e de fácil operacionalização até porque realizamos a mesma há muitos anos. Aproveitaram o momento para apresentarem mensagens, danças,etc.
A proposta foi apresentada pensando no público da escola, de forma prazerosa onde todos pudessem participar de alguma forma e, essa resposta aconteceu dentro de cada faixa etária.
Uma turma bastante numerosa, ma vez que envolveu toda a escola, mas que foi monitorada com a responsabilidade de todos os educadores. Talvez a maior dificuldade é tentar manter os ânimos de cada um, pois a dificuldade de manter o silencio era sempre algo que necessitava de cada um de nós, mas que sabemos ser algo que em muito comum.
A maior satisfação que pudemos observar no decorrer das atividades foi a grande satisfação que os alunos tinham em passar mensagens para os colegas e participarem das atividades lúdicas e dinâmicas que nós preparamos. Algumas vezes percebíamos no olhar de cada aluno (principalmente os alunos novatos da escola) a grande alegria de participar de algo que não era comum nas suas escolas anteriores. Isso deixou-nos muito satisfeitos e co-responsaveis pela integração e aproximação dos colegas dentro da proposta do dia da amizade.Uma outra coisa que percebemos foi a satisfação que os alunos tinham em além de participar da dinâmicas, terem elaborado apresentações artísticas para só colegas: algo surpreendente mas que o grupo de professores sempre espera, pois trabalhamos toda essa filosofia de amor e de integração ao longo do ano letivo.
Descobrimos durante a execução da atividade algo muito satisfatório que falta dentro do convívio entre pessoas: foi a preocupação dos alunos em poder mostrarem-se solícitos e cordiais naquilo que se propunha apresentar, desde as mensagens até as apresentações artísticas.

Obs.: A nossa escola por estar em fase de inicio de reforma, as possibilidade de realização da atividade ficou um tanto restrita, principalmente no que se refere a presença dos alunos no laboratório de informática. As atividades foram feitas numa área externa da Unidade Escolar.

sexta-feira, 18 de junho de 2010

TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO – ENSINANDO E APRENDENDO COM AS TIC
E PROINFO 120
www.eproinfo.mec.gov.br

NTE 05 – Núcleo de Tecnologia Educacional 05 - Itabuna
PROFESSORA TUTORA – Thannya Dias
CURSISTAS – Edvanise Souza Barbosa – Genivaldo Pereira dos Santos – Juscélia Sirqueira Pinheiro Nadijena Aparecida de Oliveira
ATIVIDADE 2.4 PLANEJAMENTO DE ATIVIDADES COM HIPERTEXTO
TÍTULO: Projeto Feirão de Leitura.
DISCIPLINA: Língua Portuguesa
PÚBLICO ALVO: Alunos do Ensino Fundamental (anos finais) e Ensino Médio
ATORES RESPONSÁVEIS: Professores Edvanise Barbosa, Nadijena Aparecida, Juscélia Sirqueira, Genivaldo Pereira e alunos da 8ª A do turno e 1º Ano do Ensino Médio - Vespertino.
DURAÇÃO: 16 aulas de 50 minutos cada. (08 aulas para preparação/08 aulas para aplicação do projeto
APRESENTAÇÃO
A paixão pela leitura deve ser partilhada e estimulada afim de que nossos alunos possam se fazer leitores ativos no processo e amantes do prazer de ler. Esse projeto apresenta as diversas modalidades de leitura, de forma atraente e envolvente, promovendo a participação do público-alvo nos tipos de leitura e modalidades textuais oferecidas.
JUSTIFICATIVA
As dificuldades para leitura são muitas, minimizar esse problema deve ser nossa meta enquanto atores principais no teatro da vida da escola. Oportunizar o acesso aos livros paradidáticos e às modalidades textuais de forma prazerosa, faz-se uma necessidade para despertar o sentimento de prazer no ato de ler.
O aluno através da leitura entra em contato com as diversas formas de conhecimento, e lendo é introduzido no mundo do imaginário; desenvolve sua sensibilidade, seu gosto pela leitura ampliando sua maneira de ver e de entender o mundo.
Para formar bons leitores é preciso contato íntimo com os livros. Numa tentativa de aproximar o aluno do prazer com a leitura é que se faz o Projeto Feirão de Leitura, um instrumento pedagógico e social que dentro das ações educativas visa compreender por que o aluno tão averso à leitura, gosta tanto de histórias e contribuir para desfazer essa aversão.
OBJETIVO GERAL
Proporcionar ao educando o prazer na leitura oferecendo estratégias que facilitam a compreensão e interpretação de texto desenvolvendo o letramento necessário para formação de leitores ativos.
OBJETIVOS ESPECÍFICOS
*Estimular o desejo de outras leituras;
*Possibilitar a vivência de emoções e o exercício da fantasia e da imaginação;
*Aproximar o leitor dos textos e os tornar familiares-condição para formação de leitores e escritores;
*Possibilitar ao leitor compreender a relação que existe entre a fala e a escrita;
*Identificar a leitura como um prazer na sua vida;
*Compreender que a leitura nos leva a um mundo de grandes conhecimentos.
Este projeto, FEIRÃO DE LEITURA, será desenvolvido em 2 etapas ( etapa 1 elaboração e planejamento/ etapa 2 execução).
ETAPA 1:
Atividade 1-(02 aulas): vídeos reflexivos: {Ler pode ser perigoso - Campanha de incentivo à leitura produzida por DeborahToniolo e outros.
{Os dez direitos do leitor - Daniel Pennac}.
-Discussão dialogada a respeito dos vídeos.
-”Apresentação da idéia do ‘FEIRÃO DE LEITURA” para a classe.
-Exposição e audição de sugestões para o projeto.
Atividade 2-(02aulas): Organizar grupos de trabalhos para realização do “Feirão”.
Grupo 1 - estrutura e organização do ambiente (barracas para tenda da leitura; tenda do teatro; tenda do monólogo/ literatura de cordel e poesia; tenda do fantoche e história cantada; biblioteca virtual; escolha dos guias para o evento ( os que apresentam e conduzem aos acontecimentos do “feirão”); escolha do aluno-livro (como um homem sanduíche, ele se vestirá de livro com o tema do projeto na capa e passeará pelo evento); palanquinho com som e microfone para recepcionar as turmas, falar um pouco da importância da leitura e disponibilizar os espaços para visitação.
Grupo 2 – Coleta dos livros e ornamentação da tenda da leitura (almofadas, tapetes, elásticos para impindurar os livros no teto da tenda, pufes, malhas e identificação da tenda).
Grupo 3 – Identificação, organização e decoração da tenda do teatro, bem como dramatização de uma história de um livro da escolha do grupo; deixar o livro em evidência na tenda.
Grupo 4 – Identificação e decoração da tenda do monólogo, literatura de cordel e poesia, bem como seleção e apresentação dessas modalidades de texto.
Grupo 5 – Identificação organização da tenda do fantoche e apresentação da história cantada com acompanhamento musical e ilustração. (seleção e encenação de uma história com fantoches e apresentação de uma história cantada).
Grupo 6 – Organização e orientação das visitas à biblioteca virtual, laboratório de informática e confecção de lembrancinhas para os participantes do projeto.
Grupo 7 – Confecção da roupa do aluno-livro com o tema do projeto e objetivo geral transcritos na capa – Orientação deste no tocante ao comportamento, postura no decorrer do evento e ainda:
· Preparação do material (fala e orientação dos “guias” do “Feirão de Leitura”).
· Elaboração de um ofício requerendo o espaço do pátio escolar e laboratório de informática para execução do feirão.
Obs.: Serão utilizadas 08 aulas para estruturação e organização do evento. Os grupos após receberem da professora as definições de seus papéis no projeto, iniciarão os trabalhos em sala de aula e poderão concluí-los em casa.
Atividade 03 (para casa)
Ensaios das apresentações e coleta de materiais que serão utilizados no projeto.
Atividade 04 –(04 aulas) Apresentação na sala das atividades de cada grupo para análise e aprovação para exposição no “Feirão de Leitura”.
Etapa 02 – Execução ( Realização do Feirão )
Montada a estrutura do Feirão com as tendas decoradas, dar-se-á início à execução do projeto com o recebimento das turmas (salas) em horário agendado pela turma responsável pelo projeto. 50 minutos para cada turma convidada que após ser recepcionada, visitará as tendas aproximando-se dos diversos tipos de leitura. O feirão ficará aberto à visitação das 08:00 às 12:00 e das 13:30 às 16:30 h. Onde nesse período todos os alunos dos turnos matutino e vespertino passarão pelo feirão no horário agendado para sua respectiva turma.
Recursos:
- Recursos humanos; textos variados, livros paradidáticos; cartões, músicas, DVD/CD, TV pendrive, som, roupas, malhas, materiais artísticos (cartolina, tesoura, hidrocor, etc.), almofadas, tapetes e outros.
Avaliação:
Observar atentamente o desempenho dos alunos durantes as atividades desenvolvidas: participação, interesse, atitudes e mudanças diante do hábito de ler e escrever.
Referências bibliográficas:
AZEREDO, José Carlos de. O texto: suas formas e seus usos. In Estratégias de Leitura-Texto e Ensino, PAULIUKONIS, Maria Aparecida Lino & SANTOS Leonor Werneck (orgs.) Estratégias de Leitura. Lucerna, Rio de Janeiro, 2006.
SOLÉ,I.(1998).Estratégias de Leitura. 6ª edição.Porto Alegre:Artes Médicas.
http://www.youtube.com/watch?v=iRDoRN8wJ_w
http://www.slide.com/r/87mqMq--6j9E3UXrNE5AnV84BDH2rR4Z?previous_view=lt_embedded_url

Fonte: http://www.youtube.com/watch?v=iRDoRN8wJ_w
video

quarta-feira, 16 de junho de 2010

O HIPERTEXTO NOSSO DE CADA DIA

Hipertexto é o termo que remete a um texto em formato digital, ao qual agrega-se outros conjuntos de informação na forma de blocos de textos, palavras, imagens ou sons, cujo acesso se dá através de referências específicas denominadas hiperlinks, ou simplesmente links. O seu significado é "atalho", "caminho" ou "ligação". Através dos links é possível produzir documentos não lineares interconectados com outros documentos ou arquivos a partir de palavras, imagens ou outros objetos.
Navegar ou surfar na Internet é seguir uma sequência de links. Os links agregam interatividade no documento. Ao leitor torna-se possível localizar rapidamente conteúdo sobre assuntos específicos.
Uma das maiores controvérsias a respeito deste conceito é sobre sua vinculação obrigatória ou não com a internet e outros meios digitais. Alguns autores defendem que o hipertexto acontece apenas nos ambientes digitais, pois estes permitem acesso imediato a qualquer informação. O trabalho com hipertexto pode impulsionar o aluno à pesquisa e à produção textual.
Muito interessante poder fazer esse tipo de busca, até porque tem passado de forma despercebida e, esquecemos de observar que é uma experiencia muito interessante. Principalmente poder observar links, hiperlinks – algo que proporciona uma curiosidade e uma possibilidade de explorar num mesma pesquisa e/ou consulta, outras referencias dentro do contexto em estudo. Percebi que é algo novo para mim, mas algo interessante que com certeza aos poucos vamos aprendendo. Descobertas que nos deixam curiosos e que proporciona a vontade de ir cada vez mais além.
É realmente impressoes que nao pode deixar de lado.Deve-se cada vez mais utilizar.É o começo de uma nova tendencia para pesquisas, construçoes de textos,etc.